Por que fazer uma autobiografia?

Pois é, não é possível mudar o passado mas é possível mudar o modo como ele influencia o presente. Na AUTOBIOGRAFIA  buscamos as memórias e ao contá-las e escrevê-las, podemos começar a repensar, a ver nossa historia a partir de novos pontos de vista e assim elaborar o passado, passando a enfrentar a nossa vida com novos olhos.

reescrever-se

Não é certo que só as pessoas famosas merecem uma biografia, ter suas vidas contadas e deixadas para a posteridade. Cada pessoa tem uma historia de vida única:  momentos especiais, alegrias, surpresas, problemas, traumas, situações difíceis que teve que enfrentar, etc.  E essa história merece ser contada, da maneira mais sincera possível pela pessoa que atravessou todas essas experiências, a protagonista da própria vida.

Que a vida tenha sido bem vivida ou se passou por momentos de dificuldades ou horrores, cada pessoa com certeza tem uma história interessante para contar. Uma autobiografia pode ser a única maneira de preservar essas histórias. E quem não é curioso de saber como foi a vida de nossos avós, bisavós, quais experiências eles passaram, o que viveram, quem eram! Se eles tivessem nos deixado um relato, nós teríamos acesso à todas essas informações, tão ricas e agora, infelizmente, perdidas. Por que então não deixar esse maravilhoso presente para as gerações futuras?

A orientação psicanalítica permite um aprofundamento na narração levando em conta o Inconsciente do Sujeito que se expressa nas entrelinhas da historia contada. É essa a função da facilitadora: ajudar a pessoa a perceber esses novos aspectos de sua própria personalidade. Aspectos estes que muitas vezes estiveram presentes na vida da pessoa sem que ela se desse conta do quanto eles podem influenciar e atrapalhar seu quotidiano. É fundamental para que se possa haver uma nova visão da vida, que estes aspectos sejam percebidos e entendidos e encarados. Tudo isso no entanto, é feito sempre a partir da própria narração, isto é, o que é trabalhado nos encontros do Laboratório Autobiográfico é o que a pessoa traz e conta de sua livre vontade.

reescreva-se…

Tantas coisas acontecem sem que ninguém perceba ou se lembre delas. De quase nada resta traços, os pensamentos e as ações fugazes, os projetos e desejos, as dúvidas secretas, os sonhos, […], tudo é esquecido ou se perde […] o pouco que resta de cada indivíduo, o pouco de que se há testemunho, do pouco que permanece, tanto se cala e do que não se cala, lembra-se depois só de uma parte mínima e por pouco tempo”      Javier Marias – Amanhã na batalha pensa em mim – tradução livre

Caminante – Antonio Machado

“Caminante, son tus huellas

el camino y nada más;

Caminante, no hay camino,

se hace camino al andar.

Al andar se hace el camino,

y al volver la vista atrás

se ve la senda que nunca

se ha de volver a pisar.

Caminante no hay camino

sino estelas en la mar.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s